O que são resíduos sólidos?

Por definição, resíduos sólidos são todos os materiais, substâncias, objetos ou bens descartáveis resultantes das atividades humanas em sociedade. Eles podem ser de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola e outros serviços em geral.

Os resíduos não são sinônimos de materiais sem valor econômico, pelo contrário, são fonte da rende para milhões de brasileiros desde aqueles que os transportam aos transformadores deste material. No Brasil, a classificação dos resíduos é normatizado pela NBR 10.004/2004. Veja no quadro abaixo a classificação segundo a normativa:

Classe I IIA IIB
Características Perigosos: se apresentam como inflamáveis, corrosivos, reativos, tóxicos e patogênicos. Não perigosos e não inertes: não se apresentam como inflamáveis, corrosivos, tóxicos, patogênicos, e nem possuem tendência a sofrer uma reação química. Não perigosos e inertes: são aqueles que não sofreram transformação química, física ou biológica
Exemplos Lâmpadas fluorescentes, óleos, graxas, borras, embalagens de tintas e lubrificantes, e materiais contaminados com oleosos. Resíduos orgânicos, papel e papelão. Sucata de ferro, areia, entulhos de demolição que não apresentaram transformação.

 

Gerenciamento de Resíduos Sólidos

Objetivos do Gerenciamento de Resíduos Sólidos

Os principais motivos e a importância do gerenciamento de resíduos sólidos são:

  • Mitigação ou eliminação de impactos, diretos ou indiretos, ao meio ambiente;
  • Não os torna atração de insetos e roedores que poderão ser vetores de doenças infecciosas;
  • Reduz a emissão de gases poluentes, como por exemplo, o metano.

Etapas do processo de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

1. Geração

Em qualquer atividade humana há geração de resíduos, entretanto, a quantidade e a composição dos mesmos são variadas. Os resíduos produzidos por qualquer atividade deverão ser separados corretamente tendo em vista sua periculosidade. Assim feito, deverão ser acondicionados e armazenados corretamente para viabilizar a próxima etapa de gerenciamento: a coleta.

2. Coleta

A coleta condiz com a operação de recolhimento dos resíduos gerados, o seu transporte até uma estação de transferência, triagem ou diretamente para sua disposição final. São diferenciados dois tipos de coleta:

  • Coleta convencional – quando os resíduos não são separados previamente pela população;
  • Coleta diferenciada – quando os resíduos são previamente separados conforme sua constituição e composição.

3. Estação de transferência ou triagem

As estações de transferência são locais estratégicos que fazem parte da logística de operação da coleta de resíduos sólidos. Esses pontos promovem rapidez na operação dos caminhões de coleta e servem como armazenamento temporário de resíduo. Neste local não é realizado nenhum tipo tratamento, servindo apenas para propiciar o acúmulo de grandes quantidades de resíduo para que sejam transportados em massa até o destino final.

Os pontos de triagem são equipados para promover o tratamento inicial dos resíduos recicláveis. Nestes locais, os recicláveis são devidamente separados, prensados e estocados em fardos para que assim empresas que promovem a reciclagem façam suas compras. Exemplo: empresa que procura por plástico pet comprará um fardo de material pet.

4. Tratamento

O objetivo geral de qualquer tratamento é reduzir a poluição no meio ambiente e promover o beneficiamento econômico. São diversos tipos de tratamento como: compostagem, digestão anaeróbia, tratamento térmico, tratamento mecânico e reciclagem. A escolha por um ou mais tipo de tratamento irá depender das características físico químicas do seu resíduo.

5. Disposição final

A partir do momento que o resíduo se transforma em rejeito, ou seja, não tem a possibilidade de se tornar economicamente viável, são promovidos uma destinação final ao material. Por fim, a disposição de rejeitos distribuídos e ordenados em aterros sanitários, representam a última etapa do gerenciamento de resíduos sólidos.

Como efetivar as etapas

Todas as etapas supracitadas referentes ao gerenciamento de resíduos sólidos são materializadas mediante a solicitação municipal para diversos empreendimentos ou pela busca da sustentabilidade e organização interna de um determinado business, em forma de documento nomeado Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS).

O PGRS contemplará em seu escopo a listagem de resíduos, a classificação por materiais e por classe, sua quantificação, as maneiras de acondicionamento e locais de armazenamento. Além disso, propõe melhorias internas na gestão de resíduos como por exemplo, a instalação de um abrigo de resíduos.

Tem alguma dúvida? Deixe nos comentários que iremos te auxiliar.

APROVEITE E CONFIRA OS NOSSOS OUTROS CONTEÚDOS!

Rolar para cima